Categories
Uncategorized

AMA. Fui eu que tentei tirar a foto para o CC com o escorredor de massa na cabeça.

1.Thread (com link para o parecer final): https://www.reddit.com/r/portugal/comments/jxyjkh/h%C3%A1_um_parecer_sobre_um_senhor_que_queria_tirar/

  1. Mods, caso queiram prova enviem PM. Esta conta é uma throwaway, de forma a evitar discriminação na minha main.

  2. Contexto. Eu tentei isto há várias anos atrás (2016 ou 2017), mas só há uns meses saiu o documento que deu origem à notícia. Tudo começou quando eu tentei renovar o meu cartão do cidadão com o vestuário da minha religião. Depois de ser rejeitado em vários sítios e até mal tratado num deles, decidi apresentar uma reclamação formal. A resposta que obtive foi não só insatisfatória como baseada em afirmações falsas, pelo que decidi pedir mais esclarecimentos. O que eu pretendia era que me explicassem exatamente porquê a recusa em tirar a foto com o vestuário da minha religião, já que permitem de outras. Fui informado que os e-mails que enviei iam ser levados a um conselho consultivo para o meu caso ser avaliado. Na minha cabeça pensei que iam apresentar o meu caso a algum especialista e ele ia apontar uma lei ou outra para mostrar que eu estava errado, ou dizer que tinha eu razão. Basicamente, algo simples. Nunca imaginei que fosse ser investigado e produzido um parecer que envolveu tanto esforço. Demorou alguns anos, mas não me posso queixar que o Estado não considerou profundamente os meus argumentos, pelo que tenho de deixar um elogio ao processo como um todo. Achei no entanto estranho não ter sido consultado para a produção do parecer. Quando escrevi o pedido de esclarecimento, não o fiz com a intenção de ele ser considerado para um parecer destes, caso contrário teria escrito as coisas de outra forma.

  3. A Decisão. A decisão já era de esperar, num país onde 83% das pessoas acreditam em Deus e 28% das pessoas dizem que falam com Deus diariamente (source), é muito difícil seguir à risca o conceito de estado laico garantido pela constituição. Na verdade a existência de um acordo especial do Estado com a Igreja torna este problema bem claro. Por essa razão alguma desculpa tinha de ser encontrada para argumentar que o Pastafarianismo não é uma religião a sério e por isso não deve beneficiar dos mesmos direitos de outras religiões. Os dois principais argumentos do parecer são perfeitamente desmontados:

a) O apelo a decisões de outros países não é forte, porque há países a decidir em ambos os sentidos. Que o parecer só tenha um caso é desonesto, pois podia perfeitamente ter pegado na argumentação de outro país.

b) A ideia que eu, ou outros crentes do Pastafarianismo, não usam o seu vestuário religioso no dia a dia, por comparação por exemplo com as freiras. Bem, em primeiro lugar, ninguém me perguntou, por isso acho estranho terem assumido que assim é. Por outro lado, a razão pela qual os crentes do Pastafarianismo não andam com o seu vestuário religioso no dia a dia é por causa de descriminação, que este parecer vem confirmar e perpetuar. Já imaginaram o quão gozado e descriminado eu seria se usasse o vestuário da minha religião eu público? Quando existe descriminação (ou perseguição) as religiões precisam de ser subtis. Quando o Cristianismo começou eles também precisavam de usar símbolos secretos para evitarem serem perseguidos. Embora não acredite que ninguém me venha prender ou assassinar por usar o vestuário da minha religião na rua, seria muito difícil viver integrado na sociedade. Coisas simples como lidar com pessoas que achariam o meu vestuário falta de respeito, por exemplo numa sala de aula, seria um problema. Até o facto de a outra thread ter uma flair de “Humor” prova o meu ponto.Por isso mesmo o raciocínio do parecer não devia ser: “eles não andam com aquilo na rua, por isso não podem tirar a foto”, mas sim “eles não andam com aquilo na rua porque são descriminados, mas gostavam de o fazer, logo de forma a proteger todas as religiões da mesma forma vamos permitir a foto no CC”. Este pequeno passo é um passo muito importante para o Pastafarianismo. Significa lutar pelos nossos direitos e reconhecimento na sociedade, algo que muitos grupos tiveram de fazer ao longo da história, desde a possibilidade do voto para as mulheres, até mais recentemente ao casamento homosexual. A decisão que consta do parecer é infeliz e constitui mais uma evidência de descriminação religiosa em favor das religiões mais estabelecidas.

  1. The Upshot. Como forma de demonstrar que a lei é algo que não tem muito valor no que diz respeito a este assunto, eu tirei a foto do meu cartão do cidadão com um pano de cozinha na cabeça que me fazia parecer um muçulmano árabe. Disse que era para fins religiosos e renovei o CC sem problema. Por isso eu sei que o longo parecer que foi apresentado, apesar de reconhecer o esforço na sua produção, é simplesmente uma argumentação sem valor e para inglês ver. O que se passa na realidade é outra coisa. Uma das primeiras coisas que se aprende no Pastafarianismo é que não vale a pena ter muita fé na humanidade, porque a maioria das pessoas simplesmente acreditam em religiões falsas com amigos invisíveis e não se apercebem disso. É perfeitamente plausível que o subconsciente religioso dos autores deste relatório tenha causado a conclusão que produziram. Como Pastafari, eu perdoo-os pelos seus atos. Mesmo que eles não pratiquem compaixão para pessoas de uma religião diferente, ao ponto de negar os seus direitos com razões sem nexo, essa atitude é contra os princípios do Pastafarianismo. Eventualmente eles verão a verdade.

  2. AMA

Edit: Formatação.

submitted by /u/omonstrodoesparguete
[link] [comments]