Categories
Uncategorized

Esclarecimento do Conselho Português de Reanimação acerca da assistência a vítimas em contexto de Covid-19

Achei interessante partilhar isto depois da “polémica” das recomendações do SNS24:

Link

No que respeita a Guidelines e boas práticas em reanimação, o Conselho Português de Ressuscitação (CPR), segue rigorosamente as recomendações do European Resuscitation Council (ERC), que por sua vez é membro do International Liaison Committee On Ressuscitation (ILCOR), que emana as recomendações nestas matérias a nível mundial. Desde Março de 2020, data de atualização destas recomendações num contexto de pandemia COVID-19, que sabíamos haver um risco de transmissão significativo associado ao Vírus SARScov2 e que nos obrigou desde o 1º momento a reforçar todas as prioridades em medidas de segurança com: o cidadão enquanto reanimador, todos os que rodeiam e com a própria vítima, partindo sempre do mais rigoroso princípio de evitar a propagação do vírus entre todas as partes. Todos os conteúdos publicados no site do SNS 24 dizem respeito à atuação do cidadão / leigo e como tal, todas as questões e comentários que se levantaram, seriam provavelmente desnecessários se este pressuposto tivesse sido tido em atenção. Reforçamos que estas recomendações destinam-se ao público em geral sem acesso a qualquer equipamento de proteção e a quem obviamente temos de cuidar e proteger antes de incitarmos a dar início a medidas que os exponham a qualquer tipo de risco. Se as dúvidas se reportarem ao que os profissionais de saúde devem fazer numa situação semelhante, a discussão deverá incidir sobre o Suporte Imediato e Avançado de Vida e, neste caso, as recomendações serão necessariamente diferentes. No separador notícias poderá fazer o download das Guidelines ERC – COVID 19 apropriadas a este contexto. Não podemos obviamente confundir os destinatários nem recomendar práticas partindo do princípio que toda a população é especialista em reanimação e tem acesso em qualquer situação a Equipamentos de Proteção Individual.

O link para as recomendações que mencionam aqui.

Na parte dos primeiros-socorros, o ultimo capítulo, diz resumidamente (não consigo copiar directamente) que se não for familiar e a vítima “responder e cuidar de si própria”, dá-se indicações à distância (2 metros), referindo ainda que pode ser necessário prestar directamente cuidados se a situação clínica o exigir, “devendo estar conscientes do risco de transmissão”.

submitted by /u/DrJoelRianofski
[link] [comments]