Categories
Uncategorized

Eu não acho as leis de airsoft muito boas

Recentemente estou muito inclinado a começar a colecionar réplicas realistas de armas, mas não tem muito por onde se pegar… as leis são, neste sentido, um pouco rígidas, ou então mal aplicadas.

Este comentário vai ser só acerca de airsoft, pois independente do que quero, as leis não se aplicam só a mim, o que eu quero dizer, é que para colecionar réplicas não sou obrigado a que o faça com airsofts, mas que ainda assim, á quem pratique e queira praticar mas esteja, ou não, impedido.

Começando com a lei da idade… estou de acordo com o princípio, e esta lei não é só aplicada a airsofts. Agora, na minha opinião geral, eu acho que ter 18 anos não quer dizer que a pessoa tenha atingido maturidade suficiente para tudo em geral, ou seja, ter 18 devia dar-te a habilidade de poder fazer mais coisas, mas não tudo. Pessoas atingem a maturidade em idades diferentes.

O ponto seguinte é o ser-se federado. Não tenho muito o que dizer já que eu não sei o que tu aprendes ou não ao ser federado, mas que devia haver uma diferença entre licenciamento de posse de airsoft e ser-se federado, acho que devia, eu pura e simplesmente não concordo em pagar uma anualidade por um pequeno objeto que eu paguei. A questão não é não conseguir pagar (são 12€ anuais, isso qualquer um tem) a questão é ter de pagar, quer seja o preço de uma propina de universidade, quer seja o que está agora. É claro que ter que pagar uma autorização é mais ético na minha opinião. A parte estranha é que parece que as associações gostam desta lei, mas as grandes empresas usam táticas contrárias, tipo 14 meses grátis e e.t.c. Isso funcionaria perfeitamente no airsoft, várias pessoas como eu fariam apenas coleção, mas podiam acabar por se federar por despertar o interesse a meio caminho, mas não simplesmente desistir de sequer adquirir uma airsoft e posteriormente um possível cliente. Portanto eu tambêm acho que esta lei foi mal aplicada.

A última lei que trago á mesa é a das pinturas, há quem concorde com este tipo de leis, e há quem não. Eu concordo, mas na minha opinião em Portugal elas foram mal aplicadas tambêm. As airsofts são uma boa ferramenta para simular uma arma verdadeira durante um assalto, mas com as pinturas o problema foi resolvido, uma vez que a pessoa identificaria que a arma á sua frente não o vai matar, certo…? Não, a pintura pode trazer equivalentes (ou mais) problemas. Tanto podes simplesmente pintar por cima da pintura e, tchanam, simulação de arma pronto para ser feito outra vez (lembrando que se o assaltante apontar a arma á zona da cabeça da vítima, tambêm se facilmente identifica que a arma trata-se de uma airsoft ao olhar-se pelo cano, mas isso mais apoia o meu argumento), ou então usa-se o feitiço contra o feiticeiro, e agora pinta-se armas verdadeiras para não levantar poucas ou nenhumas suspeitas. Agora vem a questão: ok, podes pintar uma arma verdadeira para que se pareça uma airsoft, mas as airsoft tambêm não podem andar por aí na rua como se nada fosse. Sim, é verdade, mas a pintura neste caso entra sequer em questão ou faz diferença? Vê-se uma arma, abordamos a pessoa como se tivesse uma arma verdadeira, independentemente se tem ou não pintura, pois se tiver, e estivermos certos de que se trata de uma airsoft, a coisa pode correr mal caso não o seja, mas não corre muito mal se partirmos do princípio que é uma arma verdadeira (pois no final de contas, cabe á pessoa ser responsável e não com ela assim por aí) Eu tenho uma solução para este caso, canos removíveis de plástico (não bicos), eles resolvem grande parte dos problemas. Como vão ser canos mais ou menos do tamanho de um silenciador (mas fluorescentes tambêm, sem saída para as balas, ou seja, premi-se o gatilho mas nada sai) vai-se conseguir vê-los ao longe; aumentam o tamanho da arma dificultando o transporte na mão em sigilo; esta peça poderia ter um tamanho especial, onde só caberia nas airsoft, por meros milímetros de diferença, o que já impossibilita o seu uso em armas reais, pode ser-se aplicado um código de identificação no cano sem se danificar a integridade visual da arma e finalmente tudo isto, e as pessoas, como eu podem na mesma colecionar armas pelo seu aspecto, uma vez que o uso deste cano não seria necessário em propriedade privada.

Existe ainda mais um problema nesta cena da pintura que eu ainda não mencionei mas tanto faz, importante destacar que com o cano que eu falei anteriormente, tambêm deveria vir um bico muito mais pequeno e com saída para balas para se usar em partidas (os normais mesmo).

Acabei. As leis não são estúpidas, estão cá para nos proteger, mas neste caso foram mal aplicadas. Tudo o que eu aqui disse não foi em desrespeito a nenhuma autoridade, pelo contrário, eu respeito-as e elas devem ser respeitadas, pois apesar deste não ser o melhor caso, por alguma razão o nosso país é considerado seguro e por alguma razão será.

submitted by /u/RealYoloDude
[link] [comments]