Categories
Uncategorized

(Sério) Podemos deixar de elevar a estatuto de “fantástico trabalho” e de “imensa consciência” as terriolas sem casos de covid-19?

Estava, agora, a ver uma reportagem sobre Alvito na SICN.

Alvito, para quem não sabe fica em Beja e não tem casos positivos de Covid-19. Sabem também o que não tem? Turismo. E tem 9.5 pessoas por km2, quando a média nacional é de 115, estes valores quase rivalizam com os dados da Austrália que tem um deserto a ocupar mais de metade do território.

O que quero dizer com isto é que não há qualquer mérito para Alvito não ter casos. Não têm por sorte e por serem uma localidade, como tantas outras a nível nacional, absolutamente desinteressante do ponto de vista turístico e que portanto não têm sequer um número de visitantes suficiente para que existam casos vindos de fora.

Não há aqui nenhum fantástico trabalho nem há “imensa consciência”, com excepção de alguns idiotas muito particulares, todos estamos a tentar fazer o mesmo, ninguém quer ter casos, ninguém quer ter focos.

Deixem-se de focar nos “grandes exemplos” e procurem os maus exemplos. Os municípios que erraram e ainda erram diariamente. Não houve mais casos no Norte porque as pessoas são mais estúpidas, aconteceu porque existiu e ainda existe incompetência na forma como se prepararam as coisas e como se gerem os casos e focos.

Os nossos maus exemplos é que devem ser alvo de foco quase em “loop”, perceber o que se fez mal e corrigir para que noutros locais não aconteça. Não haver focos numa terra no Alentejo não é exemplo, se fossem zombies provavelmente também não chegariam lá.

submitted by /u/aguadovimeiro
[link] [comments]